Ministério e DGPC dizem que é urgente terminar obras na Sé de Lisboa

Troço sul do claustro está neste momento excessivamente vulnerável caso ocorra um sismo, garante o LNEC. Tutela quer ver concluídas no fim do ano as obras que vão custar mais 2,2 milhões de euros do que o previsto.

Foto
rui gaudêncio

O movimento de cidadãos que este sábado promove um cordão humano pela defesa das ruínas arqueológicas da Sé de Lisboa exige uma nova revisão do projecto de arquitectura para a musealização dos vestígios postos a descoberto naquele monumento nacional em quase três décadas de escavações, mas o Governo não está disponível para voltar a interromper as obras, que estiveram já um ano suspensas.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários