Tribunal mantém condenações no caso de embaixador enganado por Rendeiro, Guichard e Fezas Vital

Antigos dirigentes do BPP voltaram a ser sentenciados a três anos de cadeia efectiva por terem burlado cliente, levando-o a investir 250 mil euros num banco à beira da falência.

Foto
Antigos dirigentes do BPP voltaram a ser sentenciados a três anos de cadeia efectiva DANIEL ROCHA / PUBLICO

O Tribunal da Relação de Lisboa manteve a condenação decretada em primeira instância dos administradores do Banco Privado Português que burlaram o embaixador jubilado Júlio Mascarenhas.

Sugerir correcção
Comentar