Parlamento aprova apoio a candidatura da Ucrânia à União Europeia. PCP foi o único a votar contra

O debate preparatório do Conselho Europeu desta quinta e sexta-feira terminou com a aprovação do projecto de resolução do Livre que determina o apoio do Governo português à Ucrânia no estatuto de candidata à União Europeia. O PCP foi o único partido a votar contra.

Foto
O primeiro-ministro repetiu que não estava "céptico" em relação à candidatura da Ucrânia, mas avisa que é preciso estar consciente das consequências Nuno Ferreira Santos

Em vésperas do Conselho Europeu que irá debater a atribuição do estatuto de candidato à adesão à União Europeia à Ucrânia e Moldova, o Parlamento português falou quase todo a uma voz. A excepção foi o PCP, que foi o único partido que não votou a favor do projecto de resolução do Livre, que recomenda ao Governo que apoie o estatuto de adesão da Ucrânia. Embora tenha garantido que Portugal estará alinhado com a recomendação da Comissão Europeia e irá aceitar a candidatura da Ucrânia e da Moldova, António Costa repetiu que as candidaturas destes países trarão consequências e que não podem ser “uma forma da União Europeia (UE) lavar a sua consciência”.

Sugerir correcção
Ler 28 comentários