O que querem as mulheres quando se fala de beleza

As mulheres estão mais informadas, têm mais acesso às novidades, ao conhecimento de novas fórmulas, ingredientes e princípios activos, daí que a primeira coisa que peçam seja a “transparência”.

Foto
kevin laminto/Unsplash

Em 2000, no filme O Que as Mulheres Querem?, Mel Gibson é Nick Marshall, um publicitário chauvinista, responsável por comunicar produtos femininos, que começa a ouvir, na sua cabeça, os pensamentos das mulheres, o que lhe mostra que a forma como fazia as campanhas estava... um pouco ao lado! Em 2022, há cada vez mais mulheres à frente do mercado da beleza, embora, na indústria cosmética, os lugares de topo continuem a ser ocupados por homens, numa clara disparidade de género, que, sabemos, não é exclusiva deste mercado. “É caricato que uma indústria que vende principalmente para mulheres seja dominada por homens em cargos executivos. Os homens estão na vanguarda das marcas de beleza e decidem os tons dos batons, o tamanho do boião e até o que é considerado ‘bonito’ para as mulheres usarem”, explica Joana Nobre, farmacêutica fundadora da Crème de La Crème, uma curadoria cosmética que cria, desenvolve e comunica projectos de ciência cosmética.

Sugerir correcção
Comentar