Mais 19 crianças mortas numa escola do Texas não mudam debate das leis das armas nos EUA

A maioria do Partido Democrata no Senado anunciou que vai levar a votos uma nova proposta para restringir a venda de armas, na sequência da morte de 19 crianças numa escola primária no Texas. Mas o Partido Republicano já antecipou o fracasso da medida, afirmando que não é isso que irá resolver o problema.

Foto
Gustavo Garcia-Siller, arcebispo de San Antonio, tenta confortar familiares e amigos dos feridos que foram hospitalizados Reuters/MARCO BELLO

Em 2013, apenas quatro meses depois de um atirador ter matado 20 crianças de seis e sete anos de idade numa escola primária em Sandy Hook, no estado norte-americano do Connecticut, o então Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, chamou os jornalistas à Casa Branca para dizer ao país e ao mundo que sentia vergonha dos políticos de Washington.

Sugerir correcção
Ler 33 comentários