Cuidados de Saúde Primários - uma reforma desonesta

Num serviço público não é aceitável fazer uma reforma num sistema semifechado que consiste, em grande parte, em privilegiar alguns serviços à custa de tirar o tapete a outros.

A ideia até parecia boa - incentivar o bom desempenho dos profissionais através de incentivos remuneratórios e mais autonomia de gestão. A indústria já o fazia com bons resultados, só que os serviços públicos, com profissionais muito diferenciados, são uma estrutura muito mais complexa que qualquer indústria. Ainda que bem intencionada, a reforma dos Cuidados de Saúde Primários (CSP) foi uma reforma desonesta, pois não antecipou a criação de problemas previsíveis e, ao longo de mais de 16 anos, não os corrigiu, aparentemente por obstinação ideológica. Esta reforma mudou os antigos Centros de Saúde em unidades com três tipologias - Unidades de Cuidados de Saúde Primários (UCSP), Unidades de Saúde Familiar (USF) modelo A e USF modelo B.

Sugerir correcção
Comentar