Morreu Dervla Murphy aos 90 anos: “Uma viajante séria”, escritora e pioneira a dar voltas ao mundo em bicicleta

Dos mais de 4000 quilómetros de bicicleta e a pé entre a Irlanda e a Índia às mais de duas dezenas de viagens (e seus livros), não faltaram aventuras a pedal, e não só, à intrépida irlandesa, que morreu aos 90 anos.

Foto
Dervla Murphy em Barcelona nos anos de 1950 dr

“Uma parte essencial [da viagem] é estar sozinha e completamente desconectada de casa, da família, dos amigos. É por isso que, para mim, ver agora os jovens viajantes com tantos aparelhos, que os ligam a toda a hora a casa, significa que não estão realmente concentrados no lugar onde estão. (…) O que procurei nas minhas primeiras viagens, as mais aventurosas, diria, foi mesmo a solidão. Não a de não estar com ninguém, mas a de sair do nosso modo de vida.” Assim falava, citada na Fugas em 2020, a mestre da literatura de viagens, e das viagens reais em si, com especialização nas grandes travessias em bicicleta, Dervla Murphy. Morreu no domingo, aos 90 anos, depois de uma vida repleta de aventuras, que deram origem a 26 livros.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários