Aprender português “é um refúgio” em tempo de guerra

Faculdade de Letras da Universidade do Porto está a ensinar gratuitamente a língua a mais de 300 ucranianos. Instituições de ensino superior de todo o país juntam-se ao esforço de integração dos refugiados.

Foto
Daria Dymytriuk e Sara Carvalho (à esquerda e à direita na foto) conseguiram arranjar 40 voluntários para este projecto. Daria Khokliuk (no meio) é uma das alunas Paulo Pimenta

“Ninguém está seguro numa guerra.” Daria Khokliuk agarra-se a esta frase para escapar às emoções, enquanto conta o que tinha acontecido quatro dias antes com a sua família, na Ucrânia. Um míssil russo aterrou “a 30 metros” da habitação dos seus pais, na zona ocidental do país, destruindo parcialmente a casa de um dos vizinhos.

Sugerir correcção
Ler 4 comentários