Ministério quer tempo de serviço a desempatar colocações de professores doentes

Mobilidade por doença permite que professores com patologias graves possam ser colocados em escolas perto de sua casa. Revisão deste regime está a ser negociado com os sindicatos. Professores com mais tempo de serviço terão prioridade na colocação em caso de empate.

Foto
Cerca de 10 mil professores estão actualmente em mobilidade por doença tiago lopes

O Ministério da Educação (ME) quer que a graduação profissional dos professores, que no essencial é determinada pelo tempo de serviço, seja critério de desempate para a aceitação do regime de mobilidade por doença (MPD) dos professores. Este é um dos pontos da proposta de revisão da MPD apresentada às estruturas sindicais nesta segunda-feira, adiantou ao PÚBLICO a vice-presidente do Sindicato Independente de Professores e Educadores (SIPE), Rosa Maria.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários