A Dior fazia parte do patriarcado, mas Maria Grazia Chiuri mudou tudo

A designer italiana é uma raridade no universo das marcas de moda de luxo, uma vez que se trata de uma autoproclamada feminista. E o seu mandato à frente dos destinos da Dior trouxe um elemento de calma à estética da casa.

Foto
Maria Grazia Chiuri, é a primeira mulher à frente dos destinos da Dior Amanda Andrade-Rhoades/The Washington Post

Ela não mediu as palavras, não fingiu ser tímida ou humilde, não evitou os elogios nem as formas de reconhecimento. A partir do momento em que, em 2016, a Dior escolheu Maria Grazia Chiuri para nova directora criativa, a designer estava ciente e extremamente orgulhosa de ser a primeira mulher a ocupar uma posição tão elevada na casa de moda francesa.

Sugerir correcção
Comentar