Salgueiro Maia, o “implicado” no 25 de Abril

O que mais o distinguiu não foi só o seu papel no 25 de Abril — não foi seduzido pelo poder, não quis protagonismo e sempre foi consensual. Apesar de moderado, a Revolução tragou-o. Salgueiro Maia morreu há 30 anos.

Foto
Marques Valentim

Na noite de 24 de Abril de 1974, numa recepção-almofada na embaixada da então República Federal da Alemanha decorria a despedida do embaixador Von Holeben. A memória é de Pedro Feytor Pinto, a ligação de confiança de Marcello Caetano com a imprensa estrangeira, que recorda a presença na delegação diplomática alemã de várias figuras do regime. Lá estavam os ministros do Interior, César Moreira Baptista, o chefe da diplomacia portuguesa, Rui Patrício, e Silva Cunha, ministro da Defesa Nacional.

Sugerir correcção
Ler 23 comentários