Ninguém controla como são gastos os milhões que as autarquias entregam aos bombeiros

Operacional de Tomar recebeu compensações financeiras correspondentes a 21 horas de trabalho diário durante um mês inteiro, revela Tribunal de Contas. Tanto esta autarquia como a da Amadora se sujeitam a ser punidas por infracções financeiras.

Foto
O Tribunal de Contas detectou infracções nos municípios de Tomar e Amadora Rui Oliveira

Ninguém controla como são gastos os milhões que as autarquias entregam aos bombeiros todos os anos, conclui o Tribunal de Contas numa auditoria divulgada esta quarta-feira, na qual insta também a Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) a fiscalizar o financiamento público das corporações.

Sugerir correcção
Ler 16 comentários