As aventuras de uma jornalista de vinhos que quis ser vigneronne

Laure descobrira que o romantismo que paira sobre o mundo do vinho se dissolve num ápice; que os piores pagadores eram, afinal, os profissionais do meio, os donos das garrafeiras e dos restaurantes, os chefs estrelados.

Foto
A vinha de Le Chemin DR

Esta é a história de uma jornalista de vinhos que aos 40 anos de idade decidiu mudar de vida e virar vigneronne (vitivinicultora), respondendo a um apelo interior irresistível. Conheço bem a exaltação desse passo. A dada altura, não há temor ou dificuldade que estanque o diabólico desejo de ter uma vinha e de vinificar as próprias uvas, regadas com o nosso suor.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários