Funcionária de escola de Odivelas suspensa após agressão a criança com necessidades especiais

Pais apresentaram queixa-crime na PSP. Câmara de Odivelas, que é a autoridade empregadora, assegura que funcionária não voltará a trabalhar em escolas públicas do concelho.

Foto
Criança tem perturbações de desenvolvimento Teresa Pacheco Miranda

“Tinha sangue. Foi uma mulher da escola.” T., de sete anos, não conseguiu dizer mais aos pais sobre o que acontecera no refeitório da Escola Básica Manuel Coco, em Odivelas. Só o disse depois de eles lhe perguntarem, quando já tinham passado largas horas depois de ter sido esbofeteado alegadamente por uma assistente operacional no passado dia 25 de Janeiro.

Sugerir correcção
Ler 9 comentários