Caso SEF em aberto: há recursos para o Supremo, MP investiga mais seguranças e inspectores

Família de Ihor Homenyuk e inspectores do SEF recorrem de acórdão da Relação de Lisboa que condenou os três a nove anos de prisão. Ministério Público tem dois inquéritos abertos a mais seguranças e inspectores.

Foto
A advogada Maria Manuel Candal com o seu cliente, o inspector Luís Silva, durante o julgamento em Lisboa Daniel Rocha

O caso da morte de Ihor Homenyuk está longe de chegar ao fim. Depois de terem interposto recurso no Tribunal da Relação de Lisboa, agora todas as partes recorreram ao Supremo Tribunal de Justiça. E, além deste processo que levou à condenação de três inspectores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) a nove anos de prisão, há pelo menos dois inquéritos a decorrer no Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa com arguidos constituídos, mas ainda sem acusação, segundo disse a Procuradoria-Geral da República (PGR) ao PÚBLICO.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários