À décima edição, o festival Novas Acções, Novos Tempos aparece reinventado

Festival de dança contemporânea promovido pelo Teatro Viriato regressa “fora de época” e rebaptizado, associando-se ainda, pela primeira vez, ao Cine Clube de Viseu. Em 2022, e com quase dois anos de pandemia em cima, deseja pensar o que significa “dar o corpo ao manifesto”.

Foto
O Susto é um Mundo, de Vera Mantero, passa por Viseu no dia 29 BRUNO SIMÃO

O festival de dança contemporânea de Viseu deixou o seu nome inglês: o New Age, New Time chama-se agora Novas Acções, Novos Tempos (NANT). É em parte por isso que Patrícia Portela, directora artística do Teatro Viriato, promotor do evento, vem dizendo que a sua décima edição, que arranca esta sexta-feira, com o espectáculo Bate Fado, da dupla Jonas & Lander, será simultaneamente a décima e a primeira. Mas há pelo menos um outro motivo. “O NANT costumava acontecer em Novembro, mas optámos, num acto não radical, mas de arrojo, por começar o ano com uma programação de dança, toda ela dedicada à ideia de corpo”, explicou ao PÚBLICO, descrevendo este NANT especial, que pretende entender o que significa “dar o corpo ao manifesto” em 2022.

Sugerir correcção
Comentar