Hackers que atacaram SIC e Expresso estiveram vários dias dentro do sistema a planear ataque sequencial

Ataque foi reivindicado pelo grupo Lapsus$, que se suspeita ser constituído por colombianos e um espanhol, e que esteve vários dias dentro dos servidores da Impresa até desencadear o ataque. No dia 30, o mesmo grupo tinha tentado entrar numa empresa internacional com sede em Lisboa.

Foto
Hackers exigiram resgate Reuters/Kacper Pempel

A Polícia Judiciária (PJ) já está a investigar o ataque informático de que foram alvo os sites do jornal Expresso e da SIC, segundo confirmou o PÚBLICO. O próprio grupo Impresa, que detém os dois meios, já tinha confirmado que estava a colaborar com a PJ e o Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS) e anunciou que “apresentará uma queixa-crime” contra aquilo que considerou ser um “atentado nunca visto à liberdade de imprensa em Portugal na era digital”.

Sugerir correcção
Ler 52 comentários