Câmara de Lisboa fecha centros de acolhimento mas garante que pessoas sem abrigo têm respostas

Município diz que das cerca de 40 pessoas que estavam nos centros que agora encerram, falta encaminhar duas. Centros estavam pejados de pragas, em condições “indignas e infectas” para viver, diz vereadora.

Foto
Em Lisboa, há 3811 pessoas em situação de sem-abrigo, das quais 447 estão sem tecto Paulo Pimenta/Arquivo

A Câmara de Lisboa decidiu encerrar os centros de acolhimento temporário que estavam montados na Pousada da Juventude do Parque das Nações e na Casa dos Direitos Sociais do município, mas garante que as 40 pessoas em situação de sem-abrigo que estavam acolhidas nestes espaços foram encaminhadas para outras respostas ou regressaram ao país de origem.

Sugerir correcção
Ler 4 comentários