Disponibilidade da água em Portugal reduziu-se 20% nos últimos 20 anos

Estudo apresentado esta terça-feira numa sessão da Agência Portuguesa do Ambiente apresenta cenários preocupantes sobre o futuro dos recursos hídricos em Portugal e um diagnóstico inédito deste sector.

Foto
Albufeira da barragem de Santa Clara, no Alentejo Rui Gaudêncio

O primeiro estudo realizado em Portugal sobre a água que temos e que gastamos ou perdemos apresenta hoje a maioria do país debaixo de uma situação de stress hídrico entre a escassez elevada e extrema. Os cenários para o futuro são igualmente preocupantes, sendo que o pior encontra-se na previsão para 2100 com a zona do Algarve com uma redução de 49% no volume de água dos rios e de menos 29% de precipitação. O ministro do Ambiente e Acção Climática considera que os dados do “estudo de disponibilidades hídricas actuais e futuras” devem marcar um “antes e depois” no capítulo da água em território nacional. Entre outras medidas, a água pode ficar mais cara onde é mais rara (a Sul do país) e as licenças de uso de água podem ser revistas.

Sugerir correcção
Ler 9 comentários