Voo de regresso de Moçambique: alívio e tranquilidade

Operação de testagem no aeroporto de Lisboa contou com 30 profissionais. Passageiros vindos de Moçambique têm de ficar 14 dias em isolamento profiláctico.

Foto
Foi um dia muito diferente daquele que se viveu no passado sábado Nuno Ferreira Santos

Os testes de despiste à covid-19 para os passageiros que esta segunda-feira às 18h30 chegaram a Lisboa no segundo voo de apoio ao regresso de Moçambique foram gratuitos e contaram com o apoio do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM). No total, foram mobilizados 30 profissionais para a testagem dos 273 passageiros do voo. Alívio e tranquilidade foram algumas das sensações dos viajantes, que ao contrário do que esperavam, não encontraram longas filas de espera à chegada, nem tiveram de pagar teste.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários