“Cidadãos soberanos”, uma dor de cabeça nos tribunais dos EUA

Alguns apoiantes de Donald Trump que estão a ser julgados por terem invadido o Capitólio dizem ser “cidadãos soberanos”, um movimento que defende o derrube do Governo norte-americano e que já esteve envolvido em acções violentas.

Foto
Os seguidores do movimento rejeitam a autoridade do sistema judicial norte-americano Reuters/STRINGER

Um pequeno grupo dos 670 apoiantes de Donald Trump que estão a ser julgados por terem participado na invasão do Capitólio dos Estados Unidos, a 6 de Janeiro, tem-se destacado nas audiências em tribunal por se recusar a aceitar a autoridade dos Estados Unidos da América. Apresentam-se como “cidadãos soberanos” e são vistos como uma potencial ameaça terrorista nos EUA.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários