Casa da Música aposta na música do amor para lutar contra o discurso de ódio

A britânica Rebecca Saunders será a Compositora em Residência e os alemães GrauSchumacher Piano Duo serão os Artistas em Associação. Programação para 2022 faz um interregno no conceito de país-tema.

Foto
Rebecca Saunders será a Compositora em Residência no próximo ano Astrid Ackermann

A Casa da Música aposta no amor, fazendo fé no pós-pandemia e mobilizando-se contra a intolerância e os discursos de ódio. Tendo em fundo a nova imagem gráfica da instituição para 2022 – um coração com o recorte do edifício de Rem Koolhaas, esbatido em diferentes tons de vermelho, a palpitar sobre um acorde musical composto pela Digitópia –, António Jorge Pacheco, o director artístico, apresentou esta manhã o tema central para a programação do próximo ano. “A música é apenas o amor à procura de palavras”, de Lawrence Durrell, e “sem a música, a vida seria um erro”, de Nietzsche, foram as duas sentenças que deram o mote ao calendário de concertos de 2022.

Sugerir correcção
Comentar