Mortes de covid-19 não param de aumentar na Rússia

Desde Outubro que o país atravessa uma vaga de infecções galopante, evolução que se reflecte no número de mortes: os mais de 33 mil óbitos dos últimos 28 dias põem o país no topo da lista. Menos de 40% da população está totalmente vacinada.

Foto
As autoridades russas afirmam que a vacina Sputnik V é eficaz contra a variante Ómicron e que está a ser desenvolvido um reforço adaptado à nova estirpe EPA/MAXIM SHIPENKOV

À semelhança da evolução da pandemia em muitos países da Europa, a Rússia tem enfrentado uma onda galopante de casos de covid-19, tendo superado esta quarta-feira os 9,5 milhões de casos. As novas infecções têm começado a ceder nos últimos dias, mas o mesmo não se pode dizer das mortes diárias: nos últimos dias têm vindo a registar-se valores recorde, fazendo do país o quinto com mais mortes provocadas pelo vírus: quase 272 mil, de acordo com o Centro de Recursos do Coronavírus da Universidade Johns Hopkins. Mas, segundo especialistas, o número de vítimas pode ser superior.

Sugerir correcção
Ler 19 comentários