Uma feminista e uma princesa da Disney entram num bar

Ser feminista está longe de implicar ódio aos homens. Tão-pouco passa por — qual disco riscado — repetir incessantemente que a culpa, conceito demasiado impreciso, é toda do patriarcado.

Foto
"Ainda faz muita falta sermos feministas e educarmos as nossas filhas para o serem e os nossos filhos para o admirarem e respeitarem" Miguel Manso

Desconfio sempre de mulheres que dizem sem corar de vergonha que não são feministas. E na maioria das vezes convenço-me de que só o fazem por não saberem o que ser feminista significa. É que, mesmo que ainda haja muito a fazer, a verdade é que a (pouco) Santa Inquisição já não queima mulheres na fogueira por desafiarem os seus dogmas insofismáveis e vivemos num país onde o voto feminino é uma realidade e onde, regra geral, somos donas dos nossos próprios corpos.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários