Esquerdismo, doença infantil do comunismo

É assustador constatar que partidos que se dizem de esquerda consideram que é na véspera da aprovação de um OE que devem afirmar as suas opções históricas.

Num bem conhecido ensaio de 1920, Esquerdismo, Doença Infantil do Comunismo, Lenine censurava duramente os comunistas alemães e ingleses, pelas suas posições ultra-esquerdistas. Aos comunistas ingleses, criticava especificamente a recusa em estabelecer alianças com o Partido Trabalhista reformista. São também conhecidas as suas invetivas contra a social-democracia alemã, personificadas pelo “renegado Kautsky” (sic), relativamente às táticas para a tomada do poder. Mas, para o pragmático Lenine, a perceção da importância de controlar ou influenciar, diretamente ou indiretamente, os mecanismos do poder nunca o levaram a abandonar conquistas concretas por conta de cálculos hipotéticos futuros. 

Sugerir correcção
Ler 35 comentários