PAN também se abstém na votação do OE

O partido Pessoas-Animais-Natureza anunciou o seu sentido de voto esta segunda-feira, depois de ter reunido a sua comissão política nacional durante o fim-de-semana.

Foto
Inês Sousa Real, porta-voz do partido Rui Gaudencio

O PAN anunciou que se irá abster na votação na generalidade no Orçamento do Estado 2022. “Escolhemos o caminho do diálogo em vez da ruptura”, resumiu o partido, num anúncio feito esta manhã, a partir da sede do PAN.

Nas palavras de Inês de Sousa Real, porta-voz do partido, a decisão resulta de “uma ponderada análise e o acolhimento das várias medidas” do PAN. “O PAN escolheu o caminho de diálogo e compromisso”, também “atendendo ao momento complexo que o país atravessa”, justificou, recordando as conquistas do partido em orçamentos passados.

A líder do partido afirma que o partido continuará a negociar com o Governo nos próximos dias e coloca várias fichas na discussão na especialidade. “O nosso memorando ainda não está fechado”, declarou, acrescentando que "está tudo em aberto na votação final global".

“O OE não poderá chegar à votação final global da mesma forma que entrou na especialidade”, avisou Inês de Sousa Real.

Este domingo, o Bloco de Esquerda confirmou que irá votar contra esta proposta orçamental caso não existam avanços até quarta-feira, 27 de Outubro. Já o PCP só falará ao meio-dia, mas a expectativa é que as decisões se mantenham em aberto até ao último minuto, abrindo as portas à viabilização.

As duas deputadas não-inscritas, Cristina Rodrigues (ex-PAN) e Joacine Katar Moreira (ex-Livre), irão abster-se na fase de generalidade, tal como fizeram no OE2021. “Eu abstenho-me na generalidade, obviamente com um olho na especialidade. Este é um orçamento que ainda tem imenso espaço de melhoria, nomeadamente no investimento inequívoco no SNS, no aumento do rendimento das famílias”, afirmou Joacine Katar Moreira, em entrevista à TSF, ao início desta manhã.

Neste momento, são conhecidos os votos contra do PSD (76 votos), do BE (19), do CDS (5 votos), Chega (um voto) e Iniciativa Liberal (um voto) e as abstenções do PAN (três votos) e das duas deputadas não-inscritas (o que resulta em cinco abstenções).