Tensão aumenta entre Governo e BE no Orçamento e Marcelo dá uma ajuda a Costa

Ninguém quis anunciar que a corda rompeu, mas as possibilidades de acordo entre Governo e Bloco parecem mais curtas. O Orçamento do Estado vai a votos na quarta-feira. Para esta segunda, PCP e PAN marcaram conferências sobre o Orçamento.

Foto
LUSA/MANUEL DE ALMEIDA

O Governo endureceu as críticas ao BE, mas não quis fechar todas as portas nas negociações para garantir a viabilização do Orçamento do Estado para 2022. No dia em que Catarina Martins anunciou que o partido prepara o voto contra, e quando os restantes partidos à esquerda ainda não revelaram o que farão, o Governo jogou alto: defendeu que estes partidos à esquerda do PS “já viabilizaram orçamentos que não tinham nem de perto nem de longe os avanços que este tem” e que as aproximações que fez agora em matérias de fora do Orçamento correm o risco de não ter o apoio da esquerda quando chegarem ao Parlamento. Já no final da tarde, o executivo contou com a ajuda de Marcelo que elogiou o “esforço” que o Governo tem feito para mudar a proposta.

Sugerir correcção
Ler 19 comentários