Rui Moreira: obra, promessas adiadas e projectos do presidente que pode ter de sair

Sem maioria, mas com um acordo com o PSD, Rui Moreira toma posse esta quarta-feira para o seu último mandato na Câmara do Porto. Com várias promessas pendentes do seu programa de 2017, quer limpar destroços da pandemia e avançar na habitação. Tudo com o fantasma Selminho em cima. Que marca deixará o independente na cidade?

Foto
Autarca foi eleito pela primeira vez em 2013 e cumpre agora o terceiro e último mandato Nelson Garrido

É o dia um do terceiro e último mandato de Rui Moreira à frente da Câmara do Porto, mas quando esta quarta-feira, às 17h30, o autarca proferir o seu discurso de tomada de posse, um fantasma pairará sobre o Super Bock Arena – Pavilhão Rosa Mota. Poderá o caso Selminho, cujo início do julgamento está marcado para 16 de Novembro, precipitar uma mudança prematura no executivo? A dúvida não impediu os portuenses de reeleger Rui Moreira, embora possa ter pesado na recusa em cumprir o pedido do independente, que não só queria repetir a maioria absoluta no executivo como almejava vê-la replicada na Assembleia Municipal e nas juntas de freguesia. Não conseguiu em nenhuma delas. E viu fugir cerca de 10 mil votos face a 2017, alcançando apenas 40,72% dos votos.