CDS, o esbracejar de um partido náufrago

A expectativa para o próximo congresso do CDS só pode ser muito baixa. Já houve vários momentos em que o CDS se incendiou em torno de congressos, mas o nível da argumentação surge agora como rasteiro de mais, apenas reduzido a manifestações de raiva em relação aos adversários.

A crise que o CDS vive não é nova. A diferença é que, agora, o contexto político é inédito e o debate interno atinge patamares muito baixos. O nível das intervenções que foram feitas no conselho nacional de domingo é demasiado pobre. Não está sequer à altura de uma RGA (reunião geral de alunos) do pós-25 de Abril. Mesmo de liceu.