Malta: chão que também dá (boas) uvas

Os vinhos malteses ainda são pouco conhecidos. Mas há quem aposte tudo neles. É o caso de Mark Borg que tem a ambição de tornar os seus vinhos “embaixadores” do país. Já ouviu falar das castas Gellewza e Ghirghentina?

Mark Borg, criador e responsável pela marca de vinhos Markus Divinus
Fotogaleria
Mark Borg, criador e responsável pela marca de vinhos Markus Divinus Miguel Manso
vinicultura,vinhos,fugas,malta,
Fotogaleria
Na adega de Mark Borg Miguel Manso
vinicultura,vinhos,fugas,malta,
Fotogaleria
Borg aposta no enoturismo para promover os vinhos malteses Miguel Manso

Ainda que não tenha a fama, e muito menos a escala, de alguns dos seus vizinhos mediterrânicos, Malta também é terra de bom vinho e há já uns quantos produtores a lutarem pelo seu reconhecimento. É o caso de Mark Borg, um filho da terra de 43 anos e que, em 2004, decidiu concentrar todos os seus esforços na produção de vinho com identidade maltesa. Começou como autodidacta, com “vinhos de garagem”, e, hoje, tem já uns quantos rótulos dignos de registo.