Professor da Universidade do Porto despedido por ter no currículo artigos “sem credibilidade científica”

A maior parte da produção científica que Jorge Marinho, da Faculdade de Letras, contabilizou desde 2014 era afinal composta por artigos publicados numa revista online de que ele mesmo é editor e onde não há revisão de pares.

Foto
Manuel Roberto

O professor da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP) Jorge Marinho foi despedido, na sequência de um processo disciplinar, depois de terem sido encontrados no seu currículo vários artigos “sem credibilidade científica”. A maior parte da sua produção académica era publicada numa revista online de que o próprio é o editor e onde não há revisão de pares. Ao longo de cinco anos, o docente foi avisado para a irregularidade da situação, mas nunca a corrigiu.