Sismo no Sul do Paquistão faz pelo menos 20 mortos e centenas de feridos

Autoridades paquistanesas dizem que há crianças e mulheres entre as vítimas mortais. Cerca de 100 casas colapsaram.

Foto
Sismo provocou o colapso de edifícios e deixou centenas de pessoas sem tecto NASEER AHMED/Reuters

Um sismo de magnitude 5,7 na escala de Richter fez pelo menos 20 mortos e deixou cerca de 300 feridos na madrugada desta quinta-feira no Sul do Paquistão, confirmou a Autoridade de Gestão de Desastre do país.

Segundo as equipas que prestaram os primeiros socorros, muitas das vítimas mortais são crianças e mulheres que dormiam quando o terramoto atingiu a região nas primeiras horas do dia. As autoridades acreditam que o número de mortos e feridos venha a aumentar nas próximas horas.

O epicentro do sismo teve lugar a cerca de 100 quilómetros a Leste da cidade de Quetta, na província do Baluchistão. Centenas de pessoas saíram a correr de casa e juntaram-se nas ruas às escuras quando o abalo se deu.

O terramoto provocou o colapso de mais de 100 habitações e danificou edifícios, muros, telhados, estradas e veículos.

“Ordenei a assistência imediata com carácter de urgência para as vítimas do terramoto em Harnai, Baluchistão, e uma avaliação imediata dos danos para uma compensação e um apoio atempados. As minhas condolências e orações vão para as famílias daqueles que perderam os seus entes queridos”, reagiu o primeiro-ministro, Imran Khan, através do Twitter.

Em declarações à Reuters, Sohail Anwar, vice-comissário da cidade de Harnai, disse que há centenas de pessoas que ficaram sem casa.

Por causa da sua localização em cima de placas tectónicas em colisão, o Paquistão é recorrentemente atingido por terramotos. 

Em 2005, cerca de 73 mil pessoas morreram depois de a região Nordeste da capital, Islamabad, ter sido palco de um sismo de magnitude 7,6.

Em 1935, também na região de Quetta, morreram entre 30 a 60 mil pessoas, por causa de um sismo de magnitude 7,7.