Nuno Freitas demite-se da CP por achar que já cumpriu a missão

Ao PÚBLICO, Nuno Freitas queixa-se da burocracia na gestão pública, que dificulta o trabalho e trava a sua eficiência e eficácia.

Foto
Nelson Garrido

A três meses do fim do seu mandato, o presidente da CP, Nuno Freitas, pediu à tutela para sair da empresa por achar que já cumpriu os objectivos a que se propôs quando há dois anos o ministro Pedro Nuno Santos o convenceu – com dificuldade – a assumir aquele cargo. A saída está marcada para dia 1 de Outubro, esta sexta-feira.