A Valentino vende hoodie por quase 600 euros para apoiar a vacinação contra a covid-19

A totalidade do valor da compra desta peça de roupa reverte a favor da Unicef para apoiar a sua campanha de vacinação nos países mais pobres, anunciou a marca de luxo italiana.

moda,saude,solidariedade,unicef,nacoes-unidas,vacinas,
Fotogaleria
Reuters/PIERPAOLO PICCIOLI
moda,saude,solidariedade,unicef,nacoes-unidas,vacinas,
Fotogaleria
Reuters/VALENTINO
moda,saude,solidariedade,unicef,nacoes-unidas,vacinas,
Fotogaleria
Reuters/VALENTINO

A marca italiana de luxo Valentino produziu uma edição limitada de hoodies, as camisolas com capuz, negras e com uma única palavra a encarnado: “(V) Vaccinated” ("V” de “Vacinado"), recorrendo ao seu logótipo para a letra “V”. A peça custa 690 dólares (588 euros) e foi criada para apoiar a campanha de vacinação contra a covid-19 da Unicef, o fundo das Nações Unidas de apoio às crianças.

As camisolas foram criadas por uma pequena empresa de Los Angeles, EUA, chamada Cloney sem que a marca italiana tivesse conhecimento de tal. Contudo, quando o designer da Valentino, Pierpaolo Piccioli, soube da iniciativa, decidiu comprar os cinco hoodies disponíveis e dá-los de presente a amigos, entre eles Lady Gaga, revelou a Valentino num comunicado à imprensa.

Depois disso, produziu uma série destas camisolas que, a partir desta quinta-feira, 23 de Setembro, estão à venda. A totalidade do valor da venda destas peças reverte a favor da campanha de vacinação da Unicef nos países mais pobres. “A vacinação tornou-se a forma mais eficaz de combater esta pandemia global, bem como um símbolo de respeito pelos outros e responsabilidade social”, justifica Pierpaolo Piccioli.

“Como marca, temos o orgulho de desempenhar um papel no uso da nossa voz para angariar recursos num compromisso de promoção de mudanças positivas”, declara  Jacopo Venturini, CEO da casa de luxo italiana, no mesmo comunicado. “A Valentino, em conjunto com o Programa Covax Global da Unicef, está a trabalhar para garantir a igualdade de acesso à vacina, acelerando a sua chegada a países onde o seu acesso não está generalizado”, acrescenta.

“A liberdade deve ser sempre protegida e todos devemos lutar pela liberdade, mas respeitando os outros: a liberdade de sermos nós mesmos, a liberdade de pensamento, a liberdade de amor, a liberdade de expressar e lutar pelas nossas próprias ideias”, defende o designer Pierpaolo Piccioli. “Infelizmente, nem todos os países têm igual acesso às vacinas covid-19. Com esta colaboração, a Valentino apoia a Unicef nos esforços de entrega de vacinas covid-19 que salvam vidas”, conclui.