Taro Kono com grande vantagem na corrida para liderar o LPD e o Japão

O actual ministro das vacinas é o favorito para suceder ao primeiro-ministro, Yoshigide Suga, que não se recandidata devido à sua impopularidade. Pela primeira vez há duas mulheres entre os candidatos.

Foto
Taro Kono, Fumio Kishida, Sanae Takaichi e Seiko Noda, os quatro candidatos à liderança Eugene Hoshiko/POOL/EPA

O actual ministro para as vacinas do Japão, Taro Kono, lidera com grande vantagem as sondagens nas eleições primárias para a liderança do Partido Liberal Democrático (LPD) e, com isso, é o favorito para se tornar no novo primeiro-ministro do Japão.

Segundo uma sondagem da agência de notícias Kyodo News feita a militantes e simpatizantes do partido, Kono surge com 49% nas intenções de voto, com grande vantagem para o segundo melhor colocado, o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros Fumio Kishida, com 19%.

Também na corrida estão a ex-ministra da Assuntos Internos e Comunicações Sanae Takaichi e a ex-ministra do Consumo Seiko Noda, que anunciou a sua candidatura na quinta-feira. Sanae Takaichi surge em terceiro com 16% dos votos, enquanto Seiko Noda foi escolhida apenas por 3% dos inquiridos.

O líder do LPD e primeiro-ministro, Yoshigide Suga, que assumiu o cargo o ano passado quando Shinzo Abe renunciou por razões de saúde, anunciou no princípio de Setembro que não se candidatava à reeleição, devido à sua impopularidade e à derrota do seu candidato, Hachiro Okonogi, na eleição municipal de Yokohama a 22 de Agosto.

As eleições primárias do LPD que começaram na sexta-feira são já históricas porque pela primeira vez há duas mulheres a disputar a corrida à liderança.

Taro Kono, que já foi ministro da Defesa e dos Negócios Estrangeiros, referiu na abertura do processo que é preciso “resolver as divisões” na sociedade japonesa e “voltar a unir o Japão”, criando “uma sociedade com cordialidade em que as pessoas estejam lá umas para as outras”.

“Abrirei esta pesada porta que está à minha frente. Com o vosso apoio quero converter-me no líder deste país e fazer avançar o Japão”, acrescentou o favorito a suceder a Yoshigide Suga.

Em disputa estão 764 votos, metade deles de deputados do partido. Os outros 382 votos serão resultado dos votos de mais de um milhão de militantes e apoiantes do partido, segundo a televisão NHK.