Álvaro Covões: “A esperança do sector está nas palavras do primeiro-ministro”

O director da promotora Everything Is New queixa-se das limitações que continuam em vigor, apesar de mais de 80% da população estar vacinada e lembra o compromisso assumido por António Costa em relação à reabertura do sector sem quaisquer limitações quando a vacinação de 85% da população estivesse completa.

Foto
Álvaro Covões é um dos subscritores de uma petição que visa a redução da carga fiscal aplicada à classe média

As incongruências das decisões tomadas ora pelo Governo, ora pelos responsáveis de saúde, e as expectativas defraudadas para a reabertura do sector da Cultura são algumas das críticas feitas por Álvaro Covões à gestão da pandemia nos últimos meses. O membro da direcção da Associação de Promotores de Espectáculos, Festivais e Eventos (APEFE) faz parte de um grupo de subscritores (que inclui Guilherme d'Oliveira Martins e Manuel Braga da Cruz) que pede a redução da carga fiscal aplicada à classe média. A proposta que consta da petição entregue na Assembleia da República sugere una redução de 25% na colecta do IRS das famílias com rendimento bruto inferior a 50 mil euros e, para Álvaro Covões, o único cenário em cima da mesa deverá ser a unanimidade no Parlamento.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários