Stéphane Brizé: “A grande força do sistema é fazer as pessoas acreditar que o problema é delas e não do sistema”

Depois de A Lei do Mercado e de Em Guerra, o realizador francês diz ter querido sair da análise do mundo a partir da luta de classes. “Porque se ela existe, também se torna demasiado fácil separar entre os trabalhadores que sofrem e os patrões maus que fazem sofrer”. Em Un Autre Monde, último filme da competição de Veneza, um patrão questiona o seu mundo.

stephane-brize,cinema,culturaipsilon,festival-veneza,festival-cannes,franca,
Fotogaleria
O cineasta Stéphane Brizé levou "Un Autre Monde" a Veneza ernesto ruscio/getty images
stephane-brize,cinema,culturaipsilon,festival-veneza,festival-cannes,franca,
Fotogaleria
"Un Autre Monde": Vincent Lindon como "manager" de uma empresa DR

A competição da 78.ª edição do Festival de Veneza termina com o filme final de uma trilogia, aquela que começou com A Lei do Mercado (2015) e prosseguiu com Em Guerra, em 2018. Ambos estreados em Cannes, o primeiro valeu o prémio de interpretação a Vincent Lindon.