Contra todos, Bolsonaro vai apostar tudo na fúria dos seus fiéis

Há semanas que o Presidente brasileiro tem apelado à participação dos seus apoiantes em manifestações do Dia da Independência. Bolsonaro nunca esteve tão fraco como agora e a radicalização parece ser a arma que lhe resta.

Foto
Apoiantes de Jair Bolsonaro esta segunda-feira em Brasília ADRIANO MACHADO/Reuters

Após semanas de elevada tensão acumulada na política brasileira, o país prepara-se para celebrar o Dia da Independência esta terça-feira, marcado por manifestações pró-governamentais em praticamente todas as grandes cidades. As marchas têm sido amplamente promovidas pelo Presidente Jair Bolsonaro, que parece encontrar apenas a radicalização como resposta aos vários ventos que foi semeando desde que chegou ao cargo.