Festival de Veneza, o regresso ao seio materno

Foi no Lido que Pedro Almodóvar nasceu, como o próprio já disse, corria o ano de 1983. Em 2021, é ele que abre o festival. É um dos vários reencontros desta 78.ª edição, à qual regressam também Paul Schrader, Jane Campion, Michelangelo Frammartio, Lorenzo Vigas ou Stéphane Brizé.

laurie-anderson,martin-scorsese,marco-martins,cinema,culturaipsilon,festival-veneza,
Fotogaleria
Madres Paralelas: o encontro inesperado entre duas mães solteiras que se cruzam no dia do parto DR
laurie-anderson,martin-scorsese,marco-martins,cinema,culturaipsilon,festival-veneza,
Fotogaleria
DR
laurie-anderson,martin-scorsese,marco-martins,cinema,culturaipsilon,festival-veneza,
Fotogaleria
DR

Em 2020 coube ao mais antigo festival de cinema do mundo arriscar o evento físico em pandemia. Ainda sem vacina, as medidas testadas mostraram-se eficazes. A edição foi macia. Não houve o habitual espectáculo nas passerelles. Foi um back to basics. A única coisa por que valia a pena esperar era mesmo o cinema. Sem outros ruídos.