Morreu Charlie Watts, baterista e cavalheiro entre os rebeldes Rolling Stones

O músico tinha 80 anos e juntara-se à mítica banda em 1963. Formado na escola rítmica do jazz, era um membro discreto entre personalidades agitadas como as dos mais vistosos Mick Jagger e Keith Richards, e talvez por isso uma pedra fundamental para o equilíbrio e para a longevidade do grupo.

keith-richards,mick-jagger,rolling-stones,rock,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
Charlie Watts fotografado em 1976 com o seu kit de bateria Hulton Archive/getty images
keith-richards,mick-jagger,rolling-stones,rock,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
Charlie Watts num espectáculo em 2019, no MetLife Stadium, Nova Jérsia, EUA Taylor Hill/Getty Images

Era o baterista, e o membro mais discreto, mas equilibrador, dos Rolling Stones, uma das bandas de rock mais populares (e duradouras) de todos os tempos – um cavalheiro entre rebeldes​. Charlie Watts morreu esta terça-feira, aos 80 anos. De acordo com a imprensa britânica, “faleceu pacificamente num hospital de Londres, esta manhã, rodeado pela família”. A notícia foi confirmada pelo agente à Reuters.

Sugerir correcção
Ler 16 comentários