Serviços prisionais querem manter assaltante de bancos argentino preso em regime de alta segurança

Rodolfo Lohrman, conhecido por “El Ruso”, que cumpre uma pena de 18 anos e dez meses de prisão na cadeia de Monsanto, impugnou a decisão alegando bom comportamento e contesta o perigo de fuga com o facto de já não ter força anímica e física” para isso.

Foto
Manuel Roberto

Os serviços prisionais querem manter o assaltante de bancos argentino Rodolfo Lohrman, conhecido por “El Ruso”, preso sob o regime de alta segurança, o que implica que permaneça na cela entre 21 e 22 horas por dia. “El Ruso” foi condenado, em Outubro de 2018, a 18 anos e dez meses de prisão por assaltos a bancos em Portugal, estando desde então a cumprir a pena na cadeia de alta segurança de Monsanto, em Lisboa.