Crime, dizem elas. Advogado ameaça processar quem se solidariza

Entre os que se solidarizaram com as duas raparigas que dizem ter sido vítimas de agressão sexual por quatro rapazes portugueses está o presidente do principado das Astúrias, Adrián Barbón, e a ministra da Igualdade, Irene Montero.

Foto
Na Segunda-feira houve concentração na Praza Mayor convocada pelo Conselho das Mulheres de Gijón twitter.com/GPSAsturias

Versões opostas sobre o que aconteceu de sexta para sábado em Gijón, no Principado das Astúrias, no Norte de Espanha. Duas raparigas dizem que foram forçadas a ter sexo em grupo e quatro rapazes negam. Nada mais natural num processo desta natureza. O advogado quer processar quem se solidariza com elas.