Portugal cai sete lugares no ranking da inovação e trava ciclo de subidas desde 2014

Relatório europeu tira economia nacional do grupo dos inovadores fortes. Pioram os indicadores de investimento em inovação, de novos produtos e serviços.

Foto
A mudança de critérios e o alargamento da amostra das empresas contribuem para a descida de sete lugares Teresa Pacheco Miranda (arquivo)

A presença de Portugal no lote das economias europeias fortemente inovadoras foi sol de pouca dura. Ao fim de um ano nesse grupo, o país regressa ao pelotão das moderadamente inovadoras, caindo sete posições, naquela que é a primeira inversão na trajectória ascendente desde 2014.