Situação do ensino da História começa a ser “catastrófica”

Inquérito a professores de História mostra, segundo a APH, que os tempos lectivos atribuídos à disciplina têm sofrido um corte generalizado.

Foto
Nelson Garrido

Os primeiros alertas públicos surgiram no final de 2018: o ensino da História estava a mingar nas escolas portuguesas. O Ministério da Educação negou, mas agora, segundo a Associação de Professores de História (APH), está confirmado que esse tem sido o destino da disciplina em quase todas escolas.