Portugal deixou um quarto das PME em crise sem ajuda na pandemia

A ajuda do Estado só chegou a 21% das pequenas e médias empresas. E foi das mais pequenas da zona euro, onde só a Finlândia gastou menos, mas até ajudou mais empresas.

Foto
Nelson Garrido (arquivo)

As empresas ficaram cheias de cicatrizes da pandemia, a ajuda pública evitou o pior mas o esforço dos Governos pelo globo foi desigual – e os resultados também. É isto que mostra o mais recente relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). O estudo analisa o impacto da crise, a resposta dos governos e os factores estruturais para a recuperação nas pequenas e médias empresas (PME) para os 37 países da OCDE, incluindo Portugal, que fez um dos esforços mais modestos e que deixou a maior fatia de PME sem ajuda.