Taxas de poupança continuam a bater máximos deste século

Poupança foi de 8,2% do rendimento disponível no primeiro trimestre deste ano, colocando este indicador em 14,3% durante os últimos doze meses, o valor mais alto de que há registo pelo menos desde 1999

Foto
Daniel Rocha

As fortes limitações que a pandemia está a impor ao consumo continuaram, durante o primeiro trimestre deste ano, a colocar a taxa de poupança das famílias portuguesas nos valores mais altos desde o início do século, uma tendência que se regista desde o início da crise.