Exposição no Museu de Arte Antiga: Quando D. Manuel I mandava, a arte estava em tudo

Uma exposição no Museu Nacional de Arte Antiga mostra como a arte contaminou os 26 anos de um reinado em que Portugal cresceu em múltiplos sentidos, ajudando a legitimar um monarca e dando-lhe uma imagem de marca que logo se transformou na imagem de um país.

artes,culturaipsilon,museu-nacional-arte-antiga,escultura,pintura,arquitectura,
Fotogaleria
Uma vista da exposição, com uma reprodução ampliada de uma gravura do século XIX que mostra a janela manuelina do Convento de Cristo e, à direita, uma escultura de Olivier de Gand, da charola do mesmo convento Rui Gaudêncio
artes,culturaipsilon,museu-nacional-arte-antiga,escultura,pintura,arquitectura,
Fotogaleria
Virgem com o Menino saída de uma oficina lisboeta activa entre 1501 e 1525 Rui Gaudêncio
artes,culturaipsilon,museu-nacional-arte-antiga,escultura,pintura,arquitectura,
Fotogaleria
Medalhão com as armas de Portugal feito em Florença por Andrea a Giovanni Della Robbia (1501-1525) Rui Gaudêncio
artes,culturaipsilon,museu-nacional-arte-antiga,escultura,pintura,arquitectura,
Fotogaleria
Os livros impressos podem ser encontrados no terceiro e último núcleo da exposição Rui Gaudêncio
Estátua
Fotogaleria
O evangelista São Marcos segundo Cornelis de Holanda (1510-1525) Rui Gaudêncio
artes,culturaipsilon,museu-nacional-arte-antiga,escultura,pintura,arquitectura,
Fotogaleria
Tapeçaria Millefleurs com as armas reais portuguesas (1500-1520) Rui Gaudêncio

A exposição está ainda em montagem e, por isso, há plintos à espera de imagens da Virgem, pinturas encostadas à parede e vitrinas vazias, destinadas a exemplares da Bíblia dos Jerónimos e a outras preciosidades, como o Livro de Horas de D. Manuel e a Custódia de Belém