Mais de 60% dos partos em casa foram assistidos por médicos. Ordem está a investigar

DGS diz que só 2,8% dos partos domiciliários não tiveram assistência de profissionais de saúde. Enfermeiros especialistas assistiram a 29% dos partos em casa. Ordem condena intervenção médica em partos em casa, mas interpretação da lei não é consensual

Foto
Mais de 1100 casais tiveram os seus bebés em casa, num número que já representa 1,3% do total de partos realizados em 2020 Callaghan O'Hare/Reuters

Dos cerca de 1100 partos em casa registados ao longo de 2020, apenas 2,8% decorreram sem assistência de profissionais de saúde, adiantou ao PÚBLICO a Direcção-Geral da Saúde. Numa análise ao aumento de partos no domicílio durante o ano em que foi declarada a pandemia causada pelo Sars-CoV-2, a DGS informa que 63% dos partos tiveram assistência médica, 29% foram assistidos por enfermeiros especialistas em saúde materna e obstétrica e 1% por enfermeiros.