Lisboa abre mais um centro de vacinação. Agendamento para pessoas entre os 20 e 29 anos começa em Julho

O objectivo é aumentar em mais 12 mil as pessoas vacinadas por semana em Lisboa. As equipas deste centro de vacinação serão “predominantemente militares”. Terão 30 militares na área médica e 11 elementos da área não médica.

Foto
Ricardo Lopes

Lisboa vai ter mais um centro de vacinação. Aos sete já existentes, vai ser criado mais um no pavilhão 3 do Estádio Universitário. O objectivo de acelerar a vacinação não passa apenas por aqui. A nível nacional, o agendamento das pessoas entre os 20 e os 29 anos também vai ser antecipado e deverá começar na segunda semana de Julho.

Foi no pavilhão 3 que o centro de vacinação do Estádio Universitário começou a funcionar, mas acabou por passar para um outro espaço de maior dimensão no mesmo local. Agora, vai ser reactivado “para ajudar a acelerar o processo” de vacinação, explicou ao PÚBLICO fonte da task force coordenada pelo vice-almirante Gouveia e Melo.

A mesma fonte adiantou ainda que o novo espaço servirá também para “testar novas metodologias para a casa aberta” – sistema em que as pessoas de determinada faixa etária se podem apresentar, até ao momento, nos seus centros de saúde para serem vacinadas sem necessidade de marcação – com o propósito de “dar flexibilidade ao sistema”.

O objectivo é aumentar em mais 12 mil as pessoas vacinadas por semana em Lisboa. Este é um dos concelhos que regista actualmente uma elevada taxa de incidência e, caso os números não sofram uma melhoria, arrisca-se a recuar no desconfinamento. As equipas deste centro de vacinação serão “predominantemente militares”, mas contarão também com o apoio de recursos humanos da área da Saúde. Terão “30 militares na área médica – médicos e enfermeiros - e mais 11 da área não médica – auxiliares e secretariado”.

A abertura deste novo centro foi anunciada por Marques Mendes no seu comentário na SIC. O político explicou que uma das intenções é colocar a região de Lisboa e Vale do Tejo ao nível das restantes no que diz respeito à proporção de população imunizada e que a mesma medida poderá ser tomada no Porto.

Pessoas com 20 ou mais anos podem agendar vacina em Julho

A nível nacional, a vacinação vai acelerar com a antecipação do agendamento para pessoas entre os 20 e 29 anos, que deverá acontecer “na segunda semana de Julho” - a estimativa inicial era que fosse em Agosto. A regra usada pela task force até à faixa etária dos 50-59 anos era a de avançar para o agendamento da seguinte quando 60% das pessoas tivesse uma dose da vacina. Para impor mais ritmo e aumentar o número de pessoas imunizadas, a regra passou a ser a de avançar para a faixa etária seguinte assim que 40% estivesse vacinado. É o que vai acontecer já esta segunda-feira, com a abertura do agendamento entre os 39 e os 35 anos, já que perto de 40% das pessoas entre os 40 e os 49 anos já têm uma dose da vacina.

Quanto às pessoas com mais de 60 anos que aguardam pela segunda dose da vacina da AstraZeneca – Marques Mendes adiantou que são cerca de 700 mil -, o processo está a ser revisto de forma a que sejam remarcadas para uma nova data. Recentemente, a Direcção-Geral da Saúde reviu o tempo de intervalo entre as duas doses, encurtando-o de 12 para oito semanas.

“A ideia é avançar um mês” na conclusão deste processo vacinal. Ou seja, as últimas pessoas – cerca de dez mil – a completar a vacinação com a AstraZeneca seriam vacinadas no final de Agosto. Se tudo correr como planeado, estarão vacinadas no final de Julho. Mas a grande maioria terá o esquema vacinal concluído na segunda semana de Julho, revelou a mesma fonte.