A direita fofinha

Os discursos dos líderes na Convenção do MEL mostraram uma direita partidária basicamente proclamatória, estéril e inofensiva, deslumbrada com a sua própria retórica mas perdida num deserto de ideias.

No último quarto de século, a esquerda governou dezoito anos e a direita apenas sete, quatro dos quais com um programa de protectorado pedido e negociado pelo PS. O fruto destes anos é um país com uma economia estagnada, cada vez mais na causa da Europa, que permanece pobre e desigual, com uma fatia enorme da população a sobreviver sem ilusões de emancipação, na penúria dos salários de miséria ou na dependência de um Estado frágil e imprevisível.